Viva – A Vida é Uma Festa | O significado do título e a falta de representatividade na Pixar

ESSA MATÉRIA CONTÉM SPOILERS! Quando o Pixar Animation Studios oficializou a produção de Viva – A Vida é Uma Festa, durante a D23 Expo 2015, surgiu a dúvida do porquê de terem escolhido Coco como o título original da obra. Naquela época, as informações eram escassas e isso nos levou a cogitar a hipótese de ser uma referência a Coco, um monstro folclórico com um grande apetite por crianças desobedientes – ou seja, uma versão masculina de nossa Cuca.

Porém, erramos. Três anos depois, o longa-metragem já se encontra em exibição em alguns dos cinemas nacionais, e encantou a diversas pessoas com a jornada de Miguel para trazer a música de volta para o meio de sua família e também por ser a primeira obra do estúdio com ambientação e elenco latinos. Com a mudança do título em nosso país, por razões óbvias, e em meio a tantas cores e detalhes, o real significado do nome original pode ter passado despercebido para muitos.

De acordo com a produtora Darla K. Anderson, diversos títulos foram pensados, mas, a equipe sempre acabava voltando para Coco. “É um pouco misterioso, ele tem um fervor, ele tem diversos significados, mas, sobretudo, nós gostávamos da ideia de ser escolhido em razão da bisavó, a qual tem sido a matriarca da família, abrange diversas gerações e faz tudo se conectar. Nós realmente nos concentramos nisso,” explica ao Digital Spy.

Socorro Rivera – carinhosamente chamada de Mamá Coco pelo protagonista – é muito querida por todos os membros de sua família. Apesar de sua fragilidade e de sua idade avançada, com noventa e nove anos, Miguel está sempre compartilhando com ela as suas aventuras diárias. No Brasil, a personagem foi rebatizada de Inês, pelos mesmos motivos da troca do título do filme.

Contrariando a proibição de sua tataravó Imelda, mãe de Coco e responsável por banir a música da família Rivera, após ser abandonada pelo marido cantor, Miguel acredita ser descendente de Ernesto de La Cruz, um famoso músico de sua cidade, e furta o violão de seu ídolo para participar de uma competição de talentos. Ao fazer isso, o garoto de doze anos é transportado para o Mundo dos Mortos, onde conhece Hector.

Hector deseja vir ao Mundo dos Vivos para reencontrar a última pessoa capaz de se lembrar dele: sua filha.  Miguel descobre, na verdade, ser tataraneto de Hector, o qual é o verdadeiro dono do violão e compositor do maior sucesso de Ernesto, “Lembre de Mim“, como um presente para Coco. Ao retornar, Miguel canta a música para a bisavó. Ela sai de seu estado catatônico e se lembra novamente do pai. Pouco depois, Coco falece e se reencontra com os pais, enquanto do outro lado, a paz é restaurada.

O mais interessante dessa escolha para o título é o fato de ser uma homenagem a uma mulher idosa, algo pouquíssimo visto nas produções audiovisuais, em razão da crença do público não estar interessado em histórias sobre mulheres acima dos trinta e cinco anos – e talvez isso explique a ausência de Coco em diversos materiais promocionais, aparecendo, por exemplo, apenas em cartazes com vários personagens.

Também é notável a tentativa do Pixar Animation Studios – conhecido como um grande clube do Bolinha – de abrir espaço e aumentar a importância de mulheres e pessoas de outras etnias dentro e fora de suas produções. Contudo, ainda há muito para melhorar. De dezenove longas-metragens, apenas três tiveram protagonistas femininas: Valente (2012), Divertida Mente (2015) e Procurando Dory (2016). Neste ano, teremos a Mulher-Elástica recebendo mais destaque em Os Incríveis 2 (18 de Junho de 2018).

Excluindo somente quatro dos dezenove títulos, todos os longas do estúdio foram dirigidos por homens brancos. Desses quatro, apenas dois tinham uma pessoa não branca ou uma mulher no cargo de diretor e não de codiretor, como é o caso das histórias de Miguel (co-diretor latino) e Riley (co-diretor filipino). Brenda Chapman, diretora original da animação Valente, foi demitida e substituída por Mark Andrews, mas mantiveram seu devido crédito.

Ao The New York Times, Chapman escreveu: “Era uma história criada por mim, a partir de algo muito pessoal, como uma mulher e como uma mãe. Ter isso tirado de mim e entregue a outra pessoa, um homem inclusive, foi angustiante em diversos níveis (…) Se uma mulher expressava uma ideia, ela era ignorada, mas se fosse um homem expressando a mesma ideia, ela era aceita. Até termos um número suficiente de mulheres em altos cargos executivos, isso continuará a acontecer.

Recentemente, Rashida Jones e Will McCormack se desligaram da produção de Toy Story 4 (20 de Junho de 2019), no qual trabalhavam como roteiristas, em razão de divergências criativas e filosóficas. De acordo com a dupla, a casa do Luxo Jr. criou uma cultura na qual mulheres e pessoas não brancas não possuem a mesma voz criativa. Em mais de cem créditos em roteiros, apenas doze são de mulheres ou pessoas não brancas.

Junta-se a isso o afastamento de John Lasseter dos estúdios de animação da The Walt Disney Company – após alegações de comportamento inadequado com as funcionárias, criando um ambiente tóxico – e é possível entender o porquê do estúdio ter uma baixa representatividade. Então, nos resta esperar que o significado do título original e a mensagem de Viva – A Vida é Uma Festa sejam o início de uma esperada e necessária mudança.

Clipe: O Mundo é a Minha Família

Apesar de a música ter sido banida há gerações em sua família, Miguel (voz do novato Anthony Gonzalez) sonha em se tornar um grande músico como seu ídolo, Ernesto de la Cruz (voz original de Benjamin Bratt). Desesperado para provar o seu talento, Miguel se vê na deslumbrante e pitoresca Terra dos Mortos seguindo uma misteriosa sequência de eventos. Ao longo do caminho ele conhece o trapaceiro encantador Hector (voz original de Gael García Bernal), e juntos eles partem em uma jornada extraordinária para descobrir a verdade por trás da história da família de Miguel.

Written by Lucas

Um grande aficionado por cinema, séries, livros e, claro, pelo Universo Disney. Estão entre os seus clássicos favoritos: "O Rei Leão", " A Bela e a Fera", " Planeta do Tesouro", "A Família do Futuro" e "Operação Big Hero".

One Comment

Leave a Reply

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    Loading…