in

Entrevista com Steven Spielberg

 

O diretor Steven Spielberg concedeu uma entrevista à Reuters falando sobre seus próximos lançamentos cinematográficos – “As Aventuras de Tintim”, produzido por Peter Jackson, diretor da trilogia “O Senhor dos Anéis”, e “Cavalo de Guerra”, distribuído pela Disney –, que chegam aos cinemas dos Estados Unidos neste final de ano.

Confira a entrevista traduzida, na íntegra, abaixo:

Reuters – Você comentou sobre “Tintim” que, assim que leu o primeiro dos livros, a ideia de um filme nunca te abandonou. Por quê?

Steven Spielberg – Eu nunca tinha visto um personagem com tanta tenacidade para alcançar um objetivo. Penso em Tintim e temos uma coisa em comum: somos ambos muito focados e admiro muito essa qualidade.

 

Jeremy Irvine e Steven Spielberg durante as gravações de “Cavalo de Guerra”

 

Você adquiriu os direitos em 1983. Por que demorou tanto para levá-lo ao cinema? Você queria fazer uma animação, mas a tecnologia não existia?

Em 1983, não apenas não havia uma coisa como a tecnologia de motion capture, mas também inexistia algo como a animação digital. Era uma época analógica. E eu me preocupava em não chegar a um roteiro que satisfizesse a lembrança que milhões de pessoas tinham sobre esses personagens ilustrados. Então, passei ao menos uma década tentando desenvolver o roteiro.

Descobri como fazer o filme quando o motion capture mostrou sua bela face em ‘O Expresso Polar’ e eu disse: ‘Bem, não acho que exista ainda a tecnologia para contar a história de “Tintim”, mas essa é a forma de arte com a qual quero contar a história. Vou só esperar até que a forma de arte se desenvolva um pouco mais.’

Depois, pensei: em vez de contratar roteiristas americanos, contratarei roteiristas europeus que nasceram e cresceram com Tintim em suas vidas… Então, duas coisas: o roteiro, número um, e fazer pessoas que foram criadas com o Tintim escrever o roteiro. E número dois: esperar para que esse novo meio (animação) chegasse à maturidade onde eu achasse que pudesse dar vida realista aos personagens, onde ninguém reclamaria de que não haveria alma nos olhos.

 

“Tintim” é uma aventura e “Cavalo de Guerra”, uma história humana situada na época da guerra. Ambos parecem muito em linha com um “filme de Spielberg”. É justo dizer isso?

Não sei como me definir nem como falar de mim dessa forma porque tenho a desvantagem de ser eu. Não tenho o ponto de vista de um terceiro. Tudo que sei é que reajo às histórias que me movem, e “Cavalo de Guerra” me faz chorar e “Tintim” me deixa sem fôlego e me faz rir.

Adoro mudar e ser emocionalmente capaz de contar histórias que atingem altas notas diferentes, e acho que há altas notas diferentes nos dois filmes. Não acho que haja muita relação entre eles, com a exceção de que as famílias podem ver os dois – famílias mais velhas, ‘Cavalo de Guerra‘, famílias mais jovens, ‘Tintim’.

 

Segundo Trailer de “Cavalo de Guerra”:

 

Mas “Cavalo de Guerra” tem um tipo de natureza épica e da velha guarda com atores reais e “Tintim” é uma animação nova. Lembro que você costumava falar sobre amar trabalhar com filmes, apenas. E agora, você fez as duas coisas. Qual você prefere?

Sou muito abençoado de ser capaz de fazer ambos quando quero fazer ambos, e não acho que tenho de fazer uma escolha porque as ferramentas digitais fazem sentido e deixam minha imaginação correr livre. As ferramentas analógicas, as quais ainda amo, que são puro cinema, me dão a chance de captar o que a natureza proporciona, e colocamos os atores no centro da natureza e de tudo que ela faz – a forma como ‘Cavalo de Guerra‘ foi feito. Então, para mim, sinto-me com sorte que posso fazer ambos.

Você fez 65 anos neste mês. Vai aposentar em breve?

Não sei. Um dos meus melhores amigos é Clint Eastwood (81) e ele é meu guia. Enquanto ele estiver bem, eu também estou.

Cavalo de Guerra” chega aos cinemas brasileiros em 6 de Janeiro de 2012, e “As Aventuras de Tintim” em 20 de Janeiro de 2012.

Este conto arrebatador de um jovem chamado Albert e seu cavalo de arado Joey, se passa no início da Primeira Guerra Mundial. Joey é vendido à cavalaria britânica pelo pai de Albert e enviado para a linha de frente das batalhas, onde começa uma jornada extraordinária que tem a Grande Guerra como pano de fundo. Apesar dos obstáculos que enfrenta em todas as etapas de sua jornada, Joey toca e modifica cada vida que ele encontra pelo caminho. Albert, incapaz de esquecer seu amigo, sai de casa e parte para os campos de batalha na França, para procurar seu cavalo e levá-lo para casa. Produzido por Steven Spielberg e Kathleen Kennedy, “Cavalo de Guerra” estrela com Emily Watson, David Thewlis, Peter Mullan, Niels Arestrup, Tom Hiddleston, Jeremy Irvine, Benedict Cumberbatch e Toby Kebbell. Lee Hall e Richard Curtis escreveram o roteiro baseado no livro de Michael Morpurgo e na peça recente de Nick Stafford, originalmente produzida pelo National Theatre of Great Britain e dirigida por Tom Morris e Marianne Elliot. Sua estreia está marcada para 6 de janeiro de 2012 no Brasil.

Escrito por Lucas

Um grande aficionado por cinema, séries, livros e, claro, pelo Universo Disney. Estão entre os seus clássicos favoritos: "O Rei Leão", " A Bela e a Fera", " Planeta do Tesouro", "A Família do Futuro" e "Operação Big Hero".