in

Bilheteria e críticas de TIMOTHY GREEN

 

Levando em consideração o seu, aparente, baixo orçamento, “A Estranha Vida de Timothy Green” está tendo um desempenho até satisfatório, embora modesto, nas bilheterias dos EUA. Desde sua estreia no dia 15 de Agosto, o longa-metragem já arrecadou U$15.1 milhões de dólares nos cinemas norte-americanos, conquistando, neste último final de semana, o 7º lugar do ranking das bilheterias locais.

Entretanto, se o filme teve uma recepção razoável dentre o grande público, o mesmo não se pode dizer em relação aos críticos. Até o momento, “Timothy Green” recebeu apenas 38% de aprovação no portal Rotten Tomattoes – o que, de acordo com as regras do site, o torna um “tomate podre”. Neste caso, grande parte dos críticos queixaram-se principalmente do “sentimentalismo exacerbado” da história, assim como o não-aproveitamento do elenco, a artificialidade de certas situações e o “melodrama piegas e agridoce”.

 

 

Mas claro, houveram aqueles que afirmaram terem se encantado com o aspecto fantasioso e familiar do longa-metragem, chegando, inclusive, a elogiar o desempenho do ator-mirim CJ Adams. Aliás, como poderá perceber abaixo, foram estas, poucas, resenhas positivas que serviram de destaque para os primeiros spots liberados pela Disney após o efetivo lançamento:

 

Recepções


 

“Sinta-se Grande!”

 

“A Estranha Vida de Timothy Green” estreia no Brasil em 28 de Setembro de 2012. E até lá, vamos ver se o filme conseguirá melhorar um pouco a sua performance entre os ingressos e as resenhas.

Cindy (Jennifer Garner) e Jim (Joel Edgerton) formam um casal que descobre que não pode ter filhos. Desesperados, elaboram uma lista de desejos de como seria o seu filho ideal e colocam-na dentro de uma caixa que, posteriormente, enterram em seu quintal.
Após uma noite tumultuosa, encontram uma misteriosa criança com características que se assemelham àquelas descritas na lista e começam a pensar se as suas preces foram ouvidas por alguém.

Fonte: Box Office Mojo

Escrito por Luís Fernando

"Tupi or not tupi! That is the question..."