Lou, novo curta da Pixar, irá abordar o bullying infantil

0

lou-inicio-camundongo

Luminárias e uma bola, pássaros sobre um cabo elétrico, carneiro saltitante, sombrinhas apaixonadas e, agora, uma caixa de achados e perdidos. Lou é o próximo curta-metragem produzido pelo Pixar Animation Studios e será exibido a partir de 13 de Julho de 2017, quando Carros 3 acelera nas telonas dos cinemas nacionais.

Dave Mullins trabalhou como animador em diversos filmes do estúdio, incluindo Monstros S.A. (2001), Procurando Nemo (2003), Os Incríveis (2004), além de outros mais recentes como Divertida Mente (2015) e O Bom Dinossauro (2015). Agora, Mullins faz a sua estreia como diretor em uma animação com uma trama inusitada.

Animador de longa data da Pixar, Dave Mullins irá estrear como diretor.

Na trama, quando um valentão e ladrão de brinquedos, chamado J.J., estraga o recreio de diversas crianças, apenas uma coisa pode atrapalhar os seus planos: uma caixa de achados e perdidos, também conhecida como Lou – em uma brincadeira com as palavras inglesas Lost and Found. Ao ver o garoto roubando e destruindo os brinquedos dos colegas, Lou decide entrar em ação.

O personagem-título, formado por um moletom vermelho e duas bolas de beisebol como olhos, tem como principal objetivo devolver os objetos para as crianças. Assim como diversos outros projetos da Pixar, o curta também surgiu das experiências pessoais do diretor. Em entrevista ao USA Today, Mullins revelou ter se sentido muito deslocado durante a infância, pois a sua família se mudava bastante.

Lou é uma representação daquelas crianças que se sentem invisíveis.

Você se sente invisível porque você não conhece as outras crianças ou porque você está com vergonha, e você quer ser invisível,” comenta. “Então, pensei ser legal ter um personagem capaz de se esconder enquanto todo mundo está observando.” E Mullins sentiu que um valentão seria o contraste perfeito para a história.

Geralmente, eles agem assim porque eles são estranhos e jovens e não possuem uma bússola moral definida. De uma forma estranha, os valentões também se sentem invisíveis em alguns momentos,” explica o diretor. “Se você conseguir descobrir quais são as suas motivações, talvez você possa resolver algumas coisas.”

Dave Mullins nos bastidores de Carros 2 (2011).

Isso é o que eu mais gosto em Lou. A verdadeira felicidade vem de se doar. Ele enxerga J.J. e ele o entende, e através disso, ele descobre que J.J. apenas quer ser aceito pelas outras crianças,” complementa. Outra grande influência no projeto foi a morte do pai de Mullins, a quem o curta é dedicado, no decorrer da produção.

Seu pai era um grande aficionado por futebol, e embora Mullins tenha preferido andar de skate conforme crescia, os dois compartilhavam uma paixão: ir ao cinema juntos. Por isso, há uma bola de futebol e um skate na caixa de Lou. “O futebol era um instrumento usado por J.J. para atormentar seus colegas no começo da história, mas depois serve para uni-los,” finaliza Mullins.

lou-final-camundongo

Compartilhe.

Sobre o Autor(a)

O atual editor-chefe de O Camundongo é um grande aficionado por cinema, séries, livros e, óbvio, pelo Universo Disney. Estão entre os seus clássicos favoritos: "O Rei Leão", " A Bela e a Fera", " Planeta do Tesouro", "A Família do Futuro" e "Operação Big Hero".