Editorial #28 | Pequenas Maravilhas

2

editorial-abril-2017-inicio-camundongo

Olá, Camundongo!

Todos nós – ou pelo menos a maioria absoluta – crescemos assistindo aos longas-metragens da Disney. E esse simples fato ajudou a moldar o nosso caráter, a nossa personalidade e a sermos quem somos atualmente. Crescemos observando Aladdin e Jasmine voando em um tapete mágico; Alice correndo atrás do coelho branco; Bela querendo mais do que a vida no interior; Mogli e Baloo descendo pelo rio…

Isso trouxe magia para a nossa infância, povoou a nossa imaginação e serviu de ideia para as nossas brincadeiras. Mas, querendo ou não, tivemos de crescer. E nessa jornada pessoal de crescimento e amadurecimento, convivemos com diferentes pessoas; passamos por experiências únicas; aprendemos a sonhar e a realizar; e também cometemos alguns erros pelo percurso.

editorial-abril-2017-001

Então, por que estamos tão ocupados? Por que adiamos os nossos sonhos? Por que deixamos as opiniões alheias nos influenciar tanto? Por quê? Talvez soe como um absurdo encontrar esse tipo de questionamento em um portal dedicado exclusivamente ao Universo Disney, porém, se formos analisar ao fundo, percebermos não ser tão absurdo assim.

Acima de tudo, os longas-metragens e as demais produções da empresa do Mickey Mouse são sobre pessoas, muitas vezes pessoas comuns, e podemos aprender muito ou reaprender com todos, basta prestar um pouquinho de atenção. Branca de Neve era uma princesa e era tratada como uma escrava, no entanto, isso nunca a impediu de sonhar com um amanhã mais feliz ou tirou o sorriso de seu rosto.

editorial-abril-2017-002

Pinóquio queria tanto ser um menino de verdade a ponto de cometer diversos erros em sua trajetória, e por fim, percebeu que a vida não é tão simples assim e trilhar pelos caminhos errados tem duras consequências. Dumbo nos ensinou a pegar os nossos problemas e usá-los como um incentivo para voar o mais alto possível, basta querer sair do lugar comum.

Bela nos ensinou a querer mais do que a vida no interior, a olhar além das aparências, a ignorar as tentativas de nos diminuir e de nos colocar rótulos. Aprendemos com Cinderela a continuar sonhando enquanto o nosso redor está um caos, a ser gentis e corajosos.  Moana nos ensinou a ir além, a descobrir quem somos, a respeitar e entender as dificuldades de cada um, a utilizar a empatia.

editorial-abril-2017-003

Cada história nos trouxe uma lição, seja sobre descobrirmos o nosso lugar no mundo, seja sobre discriminação entre semelhantes, seja sobre o luto, seja sobre aceitarmos quem somos e as nossas peculiaridades. E ainda temos muito para aprender nesse ciclo sem fim. Então, por que não estamos usando isso em nosso cotidiano? O que está nos impedindo de ir além?

Vivemos em um mundo às avessas, no qual vangloriamos estar ocupado o tempo inteiro, às vezes até sem tempo para comer; no qual os sentimentos alheios são tratados com frieza e indiferença; no qual é comum rotular as pessoas e querer encaixá-las em padrões estabelecidos a serem seguidos, em uma tentativa de apagar aquilo que as torna especiais. Isso não é normal. Isso é inaceitável.

editorial-abril-2017-004

Nessa cultura de valores tão invertidos, não valorizamos o que realmente importa; deixamos de lado as nossas prioridades, os nossos amigos e familiares; esquecemos das lições aprendidas na infância. Esquecemos de parar, de ouvir as vozes das montanhas, de colorir com as cores do vento, de observar as pequenas maravilhas da vida – e acredite, elas são muitas –, pois mundos se vão, mas essas breves horas ficarão.

Logo, quando se sentir sobrecarregado, lembre-se de Mogli e Baloo. Quando tudo parecer perdido, lembre-se de Cinderela. Quando seus problemas parecerem gigantescos, lembre-se de Dumbo. Quando estiver triste, lembre-se de Branca de Neve. Quando a opinião alheia te ofuscar, lembre-se de Bela. Sobretudo, lembre-se das pequenas maravilhas de sua vida e lembre-se de tirar o peso dos ombros para seguir.

Carinhosamente,

Lucas Neves

Editor-chefe

editorial-abril-2017-final-camundongo

Compartilhe.

Sobre o Autor(a)

O atual editor-chefe de O Camundongo é um grande aficionado por cinema, séries, livros e, óbvio, pelo Universo Disney. Estão entre os seus clássicos favoritos: “O Rei Leão”, ” A Bela e a Fera”, ” Planeta do Tesouro”, “A Família do Futuro” e “Operação Big Hero”.



  • Caio Ponciano

    Que texto! Muita motivação pra esse novo mês… Continuem o excelente trabalho com o site, vcs tem um seguidor muito leal! Abraçoo

    • Muito obrigado pelo carinho e por nos acompanhar, Caio! Comentários como o seu são muito importantes para nós, pois nos incentivam a continuar seguindo em frente 😀