Editorial #32 | Colher de Açúcar

0

editorial-agosto-2017-inicio-camundongo

Olá, Camundongo!

Poderia começar esse texto perguntando se você já procrastinou alguma tarefa, mas a resposta seria bem óbvia. Todos nós, em menor ou maior grau, já adiamos a realização de um afazer, seja por ser chato, seja por ser demorado, seja por pura preguiça, seja por qualquer outro motivo. Afinal, procrastinar faz parte da natureza humana.

Isso pode acontecer pelos mais variados motivos e não há mal algum em postergar uma tarefa. Porém, se você precisa de uma dica para não procrastinar mais, procure pela sua colher de açúcar! Sim, chega a soar um pouco estranho, mas, se formos analisar, não é. E quem nos ensina essa – e muitas outras – lição é a praticamente perfeita Mary Poppins.

editorial-agosto-2017-001

Quando Jane e Michael Banks estão com dificuldades para limpar o quarto, a babá pede para as crianças buscarem por um elemento de diversão em todo trabalho a ser feito, pois, assim como os passarinhos cantam enquanto estão construindo um ninho, uma colher cheia de açúcar ajuda na hora de tomar qualquer remédio.

Embora a tarefa em questão não seja tão complexa e haja muita magia envolvida na cena, podemos empregar esse pequeno ensinamento em diversas outras áreas da vida. Porque mesmo os afazeres mais chatos ganham uma nova perspectiva, se dermos um significado a eles, ainda que seja algo extremamente simples.

editorial-agosto-2017-002

Ao atribuirmos esses significados, estamos definindo quais compromissos, quais atividades, quais informações são relevantes ou não para cada um de nós, e ao mesmo tempo, encontramos ou relembramos qual a nossa motivação para fazer aquilo. Porque, se não houver algum significado e alguma motivação, não há propósito em se desgastar.

Talvez a arrumação do seu quarto, para nos mantermos dentro do contexto do filme, ainda seja um sacrifício porque você não descobriu as vantagens de organizá-lo – as quais podem ser desde facilmente encontrar algo até enxergá-lo como um reflexo de si mesmo – ou porque você não tentou colocar a trilha sonora do seu clássico favorito para tocar enquanto o arruma.

editorial-agosto-2017-003

Não importa qual seja o afazer, mudar a sua perspectiva pode te trazer um novo ânimo para concluir algo, quando você achava que não conseguia mais. Em vez de pensar no quão chato é o seu emprego ou curso, pense no que ele pode te trazer de bom, mesmo se for um mero impulso para passar para a próxima fase da sua vida, e veja como isso irá te impactar.

Mas a verdade é que nada muda se não dermos um pequeno passo inicial e encontrar a sua colher de açúcar é um passo enorme. Depois disso, será muito mais fácil ter força de vontade para continuar seguindo em frente e fazendo coisas novas. Caso não tenha feito essa descoberta, reflita a respeito, pois todos os dias temos a oportunidade de fazer algo incrível. Já encontrou a sua colher de açúcar?

Carinhosamente,

Lucas Neves

Editor-chefe

editorial-agosto-2017-final-camundongo

Compartilhe.

Sobre o Autor(a)

O atual editor-chefe de O Camundongo é um grande aficionado por cinema, séries, livros e, óbvio, pelo Universo Disney. Estão entre os seus clássicos favoritos: "O Rei Leão", " A Bela e a Fera", " Planeta do Tesouro", "A Família do Futuro" e "Operação Big Hero".