Listas 2000 | Animações Não-Disney para dar uma chance

29

listas-animacoes-inicio-camundongo

É inegável a qualidade das produções do Walt Disney Animation Studios e do Pixar Animation Studios. Com tantos anos de experiência, os estúdios já possuem uma forte presença no imaginário popular, a ponto de muitas pessoas pensarem ser os responsáveis por alguns dos filmes de outras produtoras.

Como o nosso mundo está repleto de ótimas obras de outros estúdios, é a vez de escolhermos dez das nossas animações não-Disney favoritas. Nessa Listas 2000, apresentamos alguns filmes já conhecidos, outros um pouco menos, de diferentes países e usando várias técnicas, porém, todos merecem uma chance para serem apreciados ao menos uma vez.


listas-animacoes-010

Este filme nada mais é do que o sonho da criança dos anos 1990: animação + Macaulay Culkin! Apesar do longa ser muito criticado, me lembro de assistir a ele toda vez que era exibido na televisão. Os personagens Fantasia, Horror e Aventura são os motores das melhores histórias e vê-los tomando vida é fantástico. Afinal, quem nunca sonhou em entrar nas páginas de seu livro predileto?

~ por Paulo


listas-animacoes-009

Esse filme é gracioso. Produzido em 2009 e todo feito em claymation — uma espécie de “massinha” —, o filme conta a história de Mary, uma menina de oito anos que faz amizade através de cartas com Max, um senhor de meia idade que vive sozinho. A história se desenrola de uma forma bem emocionante — vale ressaltar que o gênero é humor negro e drama — e, o que para muitos vai parecer algo bobinho, traz uma lição de vida muita bonita. No meu ponto de vista, é um filme que reflete muitas amizades que fazemos de forma online. Vale a pena dar essa chance ao filme e curtir outras formas de animação.

~ por Catarina


listas-animacoes-008

Indicado ao Oscar® de Melhor Animação, Ernest & Celestine (2012) é uma produção belga e francesa, baseada nos livros da escritora Gabrielle Vincent. Como Zootopia (2016), essa animação trata de uma amizade improvável e nada bem vista pela sociedade. Ernest é um urso músico, enquanto Celestine é uma ratinha órfã e “fada dos dentes” dos filhotes de urso. Ao se conhecerem, Ernest e Celestine causam inúmeros problemas e desafiam padrões estabelecidos. Com uma animação linda e trilha sonora adorável, essa animação te deixará com um sorriso no rosto ao final.

~ por Lucas


listas-animacoes-007

Quanto mais crescemos, mais difícil é a missão dos filmes de nos encantar. Não acreditamos mais em fadas e nosso novo foco é ter uma vida estável e obter sucesso. A Origem dos Guardiões, lançado pela DreamWorks em 2012 e injustamente quase ignorado pela imprensa, faz esse trabalho lindamente. O filme conta a história de Jack Frost, uma entidade sobrenatural que foi escolhida para se unir ao grupo de Guardiões que guardam as crianças, formado por: Fada do Dente, Norte (o Papai Noel), Coelhão (Coelho da Páscoa) e Sandy (aqui mais conhecido como João Pestana). Eles terão que ensinar Frost a ser um verdadeiro guardião para, juntos, poderem enfrentar a ameaça de Breu (o Bicho-Papão). Os méritos do filme são tantos, a começar pelo roteiro, baseado no livro infantil escrito por William Joyce, que deixa romances de lado e traz uma mensagem forte de que todos precisamos encontrar nossa verdadeira função no mundo. É impossível não se sentir otimista, nostálgico e encantado no fim! O elenco foi outro grande acerto! Na versão original, temos Chris Pine e Jude Law dando vida a Jack Frost e Breu, enquanto aqui no Brasil o papel principal ficou nas mãos de Thiago Fragoso que, apesar de conhecido por suas novelas, arrasa como dublador — ele também participou de Ratatouille (2007).

~ por Caroline


listas-animacoes-006

Outra animação não-Disney muito boa é Os Simpsons: O Filme (2007), baseado, claro, na extensa série de televisão Os Simpsons (1989-hoje). O filme pode ser tido como comédia, mas contém em seu roteiro importantes assuntos como responsabilidade e meio ambiente. O filme faz jus à lendária série e vale a pena ser visto muitas vezes.

~ por Christiano


listas-animacoes-005

Para mim, uma das melhores animações de todos os tempos e ponto final. A adaptação da história bíblica foi rejeitada pela Disney, mas a DreamWorks apostou nela e fez um trabalho magnífico. É difícil descrever a beleza deste filme, por isso vou dar os créditos que falam por si: roteiro de Philip LaZebnik (Pocahontas e Mulan), co-direção de Brenda Chapman (Valente), canções de Stephen Schwartz (Wicked), trilha sonora de Hans Zimmer (O Rei Leão) e vozes de Helen Mirren, Sandra Bullock e Ralph Fiennes. Não se esqueçam de ouvir “When You Believe“, ganhadora do Oscar® de Melhor Canção, interpretada por Whitney Houston e Mariah Carey. Poderia falar sem parar sobre O Príncipe do Egito (1998)…

~ por Paulo


listas-animacoes-004

A  famosa história do “parece, mas não é”. Considerada pelos fãs da Disney como a princesa “agregada”, Anastasia (1997) conta a história adaptada da princesa da família Romanov. O filme tem a receita certa para cair no gosto de todos. Tem boas músicas, bons personagens, vilão marcante e, claro, uma história encantadora. Com certeza, você já assistiu e espero que dê vontade de assistir mais uma vez.

~ por Catarina


listas-animacoes-003

Considerada uma das grandes obras do cinema, Túmulo dos Vagalumes (1988) é capaz de causar fortes sentimentos até no mais gélido dos corações. Dirigido por Isao Takahata, o longa-metragem japonês retrata a história de dois irmãos, Seita e Setsuko, tentando sobreviver durante o período final da Segunda Guerra Mundial. As guerras sempre são assuntos impactantes, porém, ao as observarmos pelo ponto de vista inocente de crianças, percebemos o quão cruel e sem sentido elas se tornam. Essa é uma obra digna de todos os elogios e de profundas reflexões.

~ por Lucas


listas-animacoes-002

Quando criança, costumava assistir apenas às produções Disney ou similares como DreamWorks e Fox. Possuía um preconceito sem sentido e demorei anos para dar uma chance ao Studio Ghibli. Fico feliz em dizer que me arrependo muito. A lista de produções do estúdio é imensa, e dentre tantas obras, a minha favorita com certeza é O Castelo Animado (2004), inspirada pelo livro da autora Diana Wynne Jones. O filme conta a história de uma chapeleira que é transformada em velha por uma bruxa. Ela, então, parte em busca do feiticeiro Howl, que mora em um castelo andante, na esperança de que ele quebre a maldição. O bruxo, no entanto, precisa superar muitos desafios próprios antes de poder ajudá-la. Não vá assistir ao filme pensando que se parece com um musical Disney, e também não acredite que já conhece o estilo apenas por assistir  a animes — animações japonesas. Miyazaki é um diretor fantástico e único. Os detalhes nos cenários, o ritmo de animação e a trilha são totalmente diferentes de tudo que você já viu. Costumo dizer que quando assisto a um filme Disney sinto um desejo imenso de ir para aquele mundo mágico e encantado. Mas, quando assisto ao Miyazaki, sinto nostalgia, como se parte de mim já tivesse passado por aqueles lugares. E acredito que devo agradecer ao compositor Joe Hisaishi por isso.

~ por Caroline


listas-animacoes-001

Um das melhores animações não-Disney é, com certeza, Batman: A Máscara do Fantasma (1993). Baseado na série animada de televisão Batman: The Animated Series (1992-1995), o filme foi lançado nos cinemas em 1993 e segue a narrativa complexa e o tom pesado da aclamada série. O filme aborda temas delicados como perda e sacrifícios, e prende a sua atenção do começo ao fim. Por muitos anos, Batman: A Máscara do Fantasma (1993) foi tido por profissionais como “o melhor roteiro de Batman para o cinema” e, para muitos fãs, esse ainda é o melhor filme do Batman.

~ por Christiano


Agora, é com você, Camundongo! À qual dessas animações você já assistiu? Quais pretende dar uma chance? E claro, não deixe de nos contar qual a sua animação não-Disney favorita e deixar as suas recomendações para assistirmos também. Para mais conteúdo, nos siga em todas as nossas redes sociais — estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram, no YouTube, no Tumblr e no Snapchat (OCamundongo).

listas-animacoes-final-camundongo

Compartilhe.

Sobre o Autor(a)

"Aqui, no entanto, nós não olhamos para trás por muito tempo. Nós continuamos seguindo em frente. Abrindo novas portas e fazendo coisas novas, porque somos curiosos. E a curiosidade continua nos conduzindo por caminhos novos." - Walt Disney



  • Gabriel M. Santos

    Sabe uma animação que eu gosto bastante é Azur e Asmar(de Michel Ocelot) e Coraline.

  • LEIDSON

    ANASTASIA e O PRINCIPE DO EGITO, são meus melhores filmes não Disney.

  • Pedro

    Anastasia toma demasiadas liberdades com fatos e personagens históricos, talvez um pouco demais mesmo para os padrões de Holywoood. Não é verdade que o Czar e sua família tenham algum dia repudiado Rasputin. O filme passa muito longe de dar uma idéia clara do que era a Rússia em 1917. E na vida real a “Anastasia” era mesmo uma falsa princesa, e os Romanov sobreviventes nunca a reconheceram como ‘parente’. Na verdade era uma polonesa que nem falava russo direito.

    Outros filmes que eu incluiria na lista seriam a Polegarzinha de Don Bluth, A Princesa Encantada (o da Odete e Derek, não confundam com o Encantada da Gisele, que é da Disney), O Caminho para Eldorado e Sinbad, da Dreamworks, que ainda não tinha afundado no mau estilo, e Gatos Não Sabem Dançar, da Warner.

    • Pedro

      Agora, tenho que reconhecer que a parte musical de Anastasia é realmente fantática.

  • Diego Ramos Calderon

    Mais Don Bluth!!!!

  • Diego Ramos Calderon

    The Secret of NIHM, The land before time, An American tale e All dogs go to heaven

  • Jackie

    Umas das animações não Disney favoritas são com certeza A origem dos guardiões, que me emociona toda vez. Anastacia e A princesa encantada, e não entendo como a Disney não foi capaz de fazer um filme sobre elas. Os Simpsons, com certeza uma grande comédia. E com certeza me encantei muito com o Reino escondido!!

    • Pedro

      Consta que a Disney chegou a planejar uma animação inspirada no Lago do Cisne, mas deixou o projeto de lado.
      A Princesa Encantada e Anastasia foram produzidos na onda do sucesso de A Pequena Sereia e A Bela e A Fera, e buscaram ser tão Disney quanto possível no estilo na música e na estética. Até os personagens se parecem muito com os da Disney. Na Princesa Encantada, Odete se parece com Aurora, Derek com o Eric, e há um conselheiro parecido com Grisby. Já Anastasia é meio parecida com Bela quanto está de cabelo preso, e com Ariel, quando está de cabelo solto. Não é sem razão que muita gente toma esses desenhos com sendo da Disney. Não digo isso para depreciar esses desenhos, muito pelo contrário. Eles podem ser considerados ‘clássicos Disney em espírito’.

      Aliás, li num site que, antes do lançamento de Anastasia, para testar a reação do público, em algumas das sessões-teste exibiram o filme como se fosse da Disney, pondo o logo dela em lugar do logo-letreiro da Fox, e que, nessas sessões as pessoas chegavam até a bater palmas em algumas seqüências.

    • Pedro

      O site de onde tirei a informação sobre Anastasia é este:

      http://tvtropes.org/pmwiki/pmwiki.php/Main/AllAnimationIsDisney

      Na verdade, como é dito ali, tudo que foi produzido pelo Don Bluth é geralmente tomado como sendo Disney, o mesmo ocorre com o Príncipe do Egito, com desenhos da Warner, como A Espada Mágica, Gatos Não Sabem Dançar, O Gigante de Ferro, e outras animações populares, como Rio. O que só depõe a favor desses filmes.

  • Lancelord .

    O Pequeno Príncipe poderia estar na lista, essa animação é fantástica

    • Pedro

      Também acho.

  • Pedro

    Outra animação que poderia estar na lista é Ferngully (1992), que alguns acham ter servido de inspiração para Avatar.

  • Pedro

    Outra animação notável é a versão soviética da Rainha da Neve, de 1957, que foi muito fiel ao conto de Andersen.

    • Pedro

      Só uma explicação: essa imagem é de um desenho natalino que foi acrescido no vídeo ao final do desenho da rainha da neve.

  • Pedro

    Há também animações interessantes da França, que merecem ser vistas como As Bicicletas de Belleville, que não é exatamente para crianças pequenas, e As Aventuras do Barão de Munchausen (1979), de Jean Image. Aliás, Munchausen seria um bom tema para um desenho da Disney. Do desenho francês, gosto bastante da música de abertura:

  • Spidey

    Outra animação que é inesquecível é Ponyo: Uma amizade que veio do fundo do mar e também não podemos esquecer a animação brasileira O Menino e o Mundo que é um filme incrível.

  • Belíssima seleção! Destaque para MAry & Max que recomendo ver muito em um domingo chuvoso. E me fez descobrir uma das músicas mais sensacionais que eu já pude ouvir!

    Já que citaram um filme da DreamWorks, gosto muito do Como Treinar seu Dragão, onde um dos diretores é Cris Sanders, o criador de Lilo & Stich (não por menos vemos um pouco do Stich no Banguela, hehe)

  • Pedro

    Qualquer um dos desenhos do Batman produzidos pela Warner nos anos 90 tem histórias melhores e personagens mais bem construídos que qualquer um dos filmes. Não dá pra entender o que se produtores de filmes.

    • Pedro

      Concertando a última frase, que fui reescrever e acabou truncada: Não dá pra entender o que se passa na cabeça dos produtores de filmes.
      Como é que, tendo bons roteiros para o Batman, nos desenhos, só fizeram filmes com roteiros fracos?

  • mimi

    Ernest & Celestine é um amor, fiquei feliz de vê-lo na lista. É um filme cativante e artístico. Assisti umas quatro ou cinco vezes, mostrando pra todo mundo que viesse aqui em casa na época que descobri ele, haha. >w< Boa lista.

  • Leonardo Mendes

    Um gato em Paris e Titan A.E.

  • Pedro

    Outra boa animação é A Espada Mágica: A Lenda de Camelot, da Warner. Tem um estilo bastante similar ao da Disney, e a heroína se parece com a Bela. Nos anos 90 os outros estúdios procuraram imitar a Disney tanto quanto puderam. Mas é um trabalho com méritos próprios, bastante agradável de assistir.

  • Pedro

    Graças ao sucesso de Zootopia, algumas pessoas na internet estão se lembrando de Gatos Não Sabem Dançar, uma animação da Warner de 1997 que não teve o sucesso merecido, porque o estúdio não lhe deu a publicidade devida, e também porque deve ter tido a ingrata tarefa de concorrer com Hércules, com o relançamento da Pequena Sereia nos cinemas e com Anastasia, o ‘clássico Disney’ da Fox que foi um um grande sucesso na época, que só não foi maior porque não era realmente da Disney. Gatos Não Sabem Dançar teve uma temática algo semelhante, usando animais como metáfora para falar de discriminaçao,sua história se passava numa Hollywood meio ‘zootópica’, onde animais antropomórficos conviviam e trabalhavam com humanos, mas apenas podiam fazer figurações nos filmes, cabendo aos protagonistas se insurgir contra isso. Seria bom que, em vista de Zootopia, a Warner lançasse esse filme em vídeo aqui no Brasil. Aqui um vídeo de Gatos Não Sabem Dançar, em que alguém acabou botando uma legenda da Disney, talvez porque toda animação boa tenha um ar de Disney:

  • Pedro

    É certo considerar as produções do Studio Ghibli como não Disney? Hoje vi na Livraria Cultura um Dvd de Vidas ao Vento, que trazia no verso “Walt Disney Japan”.

    • A Walt Disney Japan é responsável pela distribuição de alguns filmes do Studio Ghibli em home vídeo, no Japão e em outros países. A produção e a distribuição nos cinemas fica por conta do próprio estúdio, logo, não se trata de uma produção da Disney :)

      • Pedro

        Grato pelo esclarecimento.

  • Pedro

    Uma animação que não assisti, mas goza de bastante prestígio, é Watership Down, baseado no livro homônimo do britânico Richard Adams, que narra em tom de saga a busca de um bando de coelhos por um novo lar, depois que sua toca é destruída por um loteamento imobiliário. Li o livro, que é excelente. O desenho tem algumas cenas violentas, mas é muito elogiado.

  • Pedro

    Mais algumas boas animações não-Disney que andam meio esquecidas: Balto (que cheguei a pensar fosse da Disney), e The Nutcracker Prince, da Warner, com a história do Quebra-nozes.

  • Pedro

    Assisti Anastasia no começo deste mês. É realmente uma grande animação. E se parece mesmo em tudo com as animações tradicionais da Disney. Assistindo a gente tem até impressão de identificar os tão famosos ‘easter eggs’ que as produções da Disney costumam conter, fazendo referências a outros trabalhos do Estúdio. Pode ter sido impressão minha, mas achei a diretora do orfanato onde Anastasia foi parar depois da revolução bastante parecida com Madame Mim:
    http://www.cornel1801.com/1/a/ANASTASIA-1997/characters/Phlegmenkoff.jpg