Carros 3 | Novos personagens e uma pequena análise do trailer inédito

6

carros-3-poster-acidente-camundongo

Depois de pilotar pelo mundo e participar de uma trama internacional de espionagem, Relâmpago McQueen está de volta – e desta vez, ele terá de enfrentar o seu maior desafio: a aposentadoria. Com uma nova geração de corredores mais modernos, rápidos, fortes e melhores, o protagonista de Carros 3 se encontra ameaçado e ultrapassado.

O novo trailer, divulgado pelo Pixar Animation Studios recentemente, reforça esse sentimento de que McQueen está sendo superado e substituído pelos novatos e a história está se repetindo, assim como aconteceu com Doc Hudson e ele no primeiro longa-metragem da franquia, lançado há onze anos, em 2006.

Trailer dublado de Carros 3:

Embora os filmes estrelados por McQueen e Mate não estejam entre os mais aclamados do estúdio tampouco possuam bilheterias astronômicas – os dois primeiros juntos fizeram US$1,024 bilhão mundialmente, enquanto Procurando Dory (2016) sozinho fez US$1,028 bilhão, muito se especula sobre a Casa do Luxo Jr. continuar investido pelo retorno financeiro do merchandise, estimado em US$10 bilhões.

Porém, se a campanha de divulgação realmente foi compatível com o resultado final, as chances da terceira aventura ser muito melhor do que os anteriores são bem maiores. Tanto os pôsteres quanto os vídeos divulgados até o momento, apresentam um visual mais bonito, maduro e impactante, com tons bem mais sóbrios, ao contrário da explosão de cores vista nos dois primeiros filmes.

Jackson Storm e Relãmpago McQueen disputando corrida em imagem de Carros 3.

Tudo isso, claro, está sendo feito com o intuito de vender a produção, atiçar a curiosidades das pessoas para descobrir qual o destino de McQueen, após o impactante acidente observado nos trailers, e levá-las aos cinemas, afinal é essa a função do marketing. No entanto, não devemos desconsiderar a hipótese do estúdio ter alguma surpresa escondida na manga e nos surpreender nos cinemas.

Até o momento, pouquíssimos detalhes foram revelados. Em todos os vídeos divulgados, todo o destaque está voltado para McQueen, enquanto os corredores novatos Jackson Storm (voz original de Armie Hammer), rival do protagonista, e Cruz Ramirez (voz original de Cristela Alonzo), uma jovem treinadora disposta a ajudar McQueen, aparecem apenas rapidamente.

A analista Natalie Certain é interpretada por Kerry Washington na versão original.

Já Mate e Sally estão ausentes. Um fato pouco impressionante, após Mate ter roubado os holofotes e praticamente ter se tornado o protagonista em Carros 2 (2011), algo bastante criticado na época do lançamento. A ausência do caminhão de reboque e os trailers com cenas mais maduras indicam uma tentativa do estúdio de mostrar uma faceta ainda inédita da história do piloto.

Fica difícil colocar a mão no fogo e afirmar se tratar de uma redenção da franquia, especialmente depois da Pixar ter realizado uma ótima e belíssima campanha de divulgação de O Bom Dinossauro (2015) e o resultado ser decepcionante. Um ponto favorável, entretanto, é terem escolhido um novo diretor – Brian Fee, artista de storyboard nos dois primeiros filmes –, trazendo uma nova visão para a terceira aventura.

Nathan Fillion empresta sua voz e carisma ao empresário Sterling.

Há também os personagens inéditos, os quais aparentam ser muito promissores e devem trazer mais desafios, sendo outro ponto positivo. Além de Storm e Ramirez, foram anunciados outros três personagens. Natalie Certain, cuja voz original será feita pela atriz Kerry Washington (Scandal), é uma analista de estatísticas e especialista em analisar a performance dos corredores.

Sterling, interpretado no original por Nathan Fillion (Castle), é um brilhante empresário. Ele comanda o Centro de Corridas Rust-eze, uma das instalações de treinamento de elite de maior sucesso no país. Por fim, temos Miss Fritter, com a voz original de Lea DeLaria (Orange is the New Black), um ônibus escolar e lenda local no pátio de demolição Thunder Hollow Speedway.

Miss Fritter, voz original de Lea DeLaria, é uma lenda do pátio de demolição.

Os dubladores nacionais dos novos personagens ainda não foram revelados, porém, os narradores dos canais ESPN, Everaldo Marques e Rômulo Mendonça, emprestarão suas vozes para os comentaristas Everauto Motriz e 1954 Announcer, respectivamente. Comentar uma corrida de McQueen era um sonho antigo de Everaldo, o qual sempre quis eternizar sua voz em um filme do Pixar Animation Studios.

Independentemente das expectativas e da descrença do público, o estúdio pode contar uma grande história de superação e de dar a volta por cima por meio do esporte e da amizade, algumas das marcas registradas do Universo Disney. Com direção de Brian Fee, Carros 3 acelera nas telonas dos cinemas nacionais em 13 de Julho de 2017.

Surpreendido por uma nova geração de corredores incrivelmente rápidos, o lendário Relâmpago McQueen é repentinamente afastado do esporte que ama. Para voltar com tudo às corridas, ele precisará da ajuda de uma determinada jovem treinadora de corridas, Cruz Ramirez. Com o seu plano para vencer, mais a inspiração do Fabuloso Doc Hudson e alguns acontecimentos inesperados, eles partem para a maior aventura de suas vidas. E o teste final do campeão será na maior prova da Copa Pistão!

carros-3-final-corrida-camundongo

Compartilhe.

Sobre o Autor(a)

O atual editor-chefe de O Camundongo é um grande aficionado por cinema, séries, livros e, óbvio, pelo Universo Disney. Estão entre os seus clássicos favoritos: "O Rei Leão", " A Bela e a Fera", " Planeta do Tesouro", "A Família do Futuro" e "Operação Big Hero".



  • Sabes Lucas, quando o “Carros 3” foi anunciado em 2014, eu devo ter sido o único fá que não reagiu mal à noticia. Mesmo sabendo que Carros 2 tem defeitos, eu aprendi a aceita-lo como é, assim como “Brave – Indomável” (Valente) e “A Viagem de Arlo” (O Bom Dinossauro), porque temos de perceber que ninguém pode evitar estas coisas. Desde o anuncio do 3º filme que tenho expectativas que este filme vai fazer justiça ao franchise. Eu percebo que os fás, que na altura, reagiram mal á noticia, tinham medo que o filme seja pior do que o 2º, mas nunca se deve julgar algo sem antes ver primeiro. Se a Pixar está a fazer um 3º filme do Carros, é porque querem mostrar que aprenderam com os erros que fizeram no 2º filme. Mas não sabemos se aprenderam mesmo ou não, temos que esperar até o filme estrear.

    Mas também, depois de ver “Carros 2”, “Monstros – A Universidade” e “À Procura de Dory”,, eu começo a pensar se algum dia irei ver uma continuação da Pixar ao nível de “Toy Story 3” (Na minha opinião, eu acho “Toy Story 2”, “Monstros – A Universidade” e “À Procura de Dory” excelentes e ao mesmo nível do que o original, mas com um final que me leva a acreditar que é o ultimo (“Toy Story 2”, se não fosse o 3º filme)).

    Noutro ponto, quando foi anunciado “Toy Story 4”, eu fiquei contente com a noticia até vocês terem feito aquele texto se era necessário fazer um 4º filme se o 3º foi, na altura, o final definitivo. Mas quando John Lasseter disse que a história era sobre o Woody e o Buzz reencontrarem a Bo Peep, voltei a ter esperança no franchise.

    A única continuação da Pixar que estou ansioso desde que vi o 1º foi “The Incredibles- Os Super-Heróis”. Também gostava que a Pixar confirmasse mesmo que vai acabar com as continuações depois de “Toy Story 4”, para não estragarem os seus franchises e filmes, como outros estúdios de cinema.

    • “como outros estudios de cinema” enganei-me. Ao contrario de outros estudios de cinema. sim é isso.

    • Oi, João Pedro! Pessoalmente, eu não considero a franquia “Carros” como ruim. Acredito que os filmes não estejam entre os melhores da Pixar, mas são bons passatempos e muito divertidos. E esse terceiro pode realmente surpreender e ser melhor do que os anteriores. Então, fico na torcida para isso se concretizar.

      Mas não deixa de ser um pouco decepcionante pensar que o estúdio tem priorizado a produção de sequências, em vez de filmes originais. De 2010 até 2020, a Pixar lançou/vai lançar sete continuações contra quatro filmes originais. E também espero que eles deem uma folga depois de “Toy Story 4”.

      Fica difícil acreditar de que estão fazendo isso apenas porque querem contar uma boa história. Porém, vamos continuar torcendo pelo melhor, pois a Pixar já provou diversas vezes ter muitas surpresas escondidas :)

      • Uma das razões porque a Pixar é um dos meus estúdios de animação preferidos (O outro é a Walt Disney Animation Studios, obviamente) é que, para além de terem criado a animação por computador e fazerem-nos rir ou rir e chorar com todos os seus filmes, é que faz continuações pelo modo criativo (metade dos fás pode não concordar com o Carros 2, mas eu concordo). É por isso que mais de 10 anos após o filme anterior ter estreado, é que só vemos a continuação desse filme. Também a Pixar sabe quando é altura de acabar os seus franchises por causa daquela noticia no ano passado em que Jim Morris disse que o estúdio não prevê continuações dos seus filmes após “The Incredibles 2” antes deste trocar de data com “Toy Story 4”, que agora vai ser a possivelmente ultima continuação da Pixar.

    • HP

      Você é de Portugal né?

      • Sou. Mas sigo desde 2011 este site desde que era o Disney Mania. Eu gosto das matérias que eles falam no site (A minha coluna preferida é “A Outro Ponta do Lápis” porque gostava muito de trabalhar em animação). Gostava muito de trabalhar na Walt Disney Animation Studios e/ou na Pixar, porque adoro o trabalho deles. Também sou fá do Miyazaki.