A arte de Zootopia | Entenda como os animais e os cenários foram criados

3

Arte_Zootopia_Topo

Zootopia (2016), o filme que passou a marca de um bilhão de dólares de bilheteria recentemente, chega hoje, 08 de Junho, ao mercado de Home Vídeo do Brasil e, com ele, toda uma história que envolve diversidade e muita tecnologia no quesito artístico,

Todo novo filme em computação gráfica traz consigo uma novidade tecnológica. Enquanto em Frozen: Uma Aventura Congelante (2013) teve toda uma renderização voltada para a neve e os fios de cabelo, em Zootopia (2016), o grande destaque está nos pelos dos animais.

Cena finalizada de Zootopia (2016).

Em um universo antropomórfico, como destacar cada animal? Como mostrar ao público que o pelo do Nick é realmente de uma raposa? A resposta está no estudo que engenheiros, animadores, diretores e produtores fizeram.

Toda essa equipe passou oito meses estudando os animais. Idas ao safari de San Diego, longas horas no Animal Kingdom e uma viagem ao Kenya para estudar os movimentos e comportamentos dos bichos em seus ambientes.

Estudo dos movimentos dos animais.

Porém, para atingir o nível máximo de veracidade com a realidade, eles foram ao Museu de História Natural para estudar os pelos dos animais sob as lentes de microscópios e como reagiam à luz. Isso criou uma base de informação e conhecimento para criar o iGroom.

O iGroom é uma ferramenta que controla os pelos dos animais na metrópole conhecida como Zootopia. De forma bem simples, ele ajudou a construir os 2.5 milhões de pelos presentes em Judy Hopps e em mais de oitocentos mil animais.

Interface do software iGroom.

Se você quiser ter uma ideia de comparação, veja a diferença de pelos do cão Bolt e qualquer roedor em Zootopia (2016). Primeiro, o roedor vai ter muito mais pelugem. E segundo, esse software criou uma flexibilidade enorme para os animadores, os quais puderam moldar e fazer o que quiserem com as diversas camadas que dão essa impressão mais real.

E claro que, para todo esse processo, era necessário a utilização de uma renderização rápida e, graças ao programa que estava em desenvolvimento desde 2012 chamado Nitro, essa etapa era feita quase que instantaneamente, dando vazão e agilidade para os animadores.

Renderização feita pelo programa Nitro.

Agora, os cenários de Zootopia (2016). Magníficos, não? De acordo com o diretor de arte de ambientes Matthias Lechner, a arquitetura para o filme teve muita pesquisa. A ideia da equipe foi criar cenários que tivessem o equilíbrio entre o orgânico, natural e inventivo. As pessoas precisam se relacionar com aquilo.

O processo de construção dos espaços comuns da cidade e dos distritos tiveram cada detalhe pensado para ambientar todos os animais nos espaços. No entanto, o grande destaque vai para o cenário da floresta tropical.

Arte conceitual de Matthias Lechner da estação de Zootopia.

Toda a vegetação foi criada em um software chamado Bonsai, que foi usado em Frozen: Uma Aventura Congelante (2013). Até então, o programa não sabia montar uma árvore, mas depois disso criou as variações de folhagens que vemos no distrito. É possível notar sua grandeza quando enxergamos que tem musgo na fechadura da porta do motorista que levava o Senhor Lontroza.

E não podemos nos esquecer do grande Hyperion, que é o programa de renderização que mostra todo o movimento sem a presença da luz que será aplicada. Isso deixa a luz de uma forma mais natural e que traz mais realidade ao filme. Em se tratando de Zootopia (2016), foi necessário os engenheiros adicionarem o elemento “pelo”, para a pele do animal acompanhar o movimento.

Plantas que o programa Bonsai criou para vegetação.

Tudo isso cria valores para apreciar a animação não como somente um filme, mas como uma verdadeira obra de arte. Mesmo com tantas tecnologias e programas, existe toda essa beleza codificada que enche os olhos nas telonas.

Bom, agora esperamos ter te convencido a admirar ainda mais as qualidades de Zootopia (2016). E não deixe de ter todos esses detalhes para sempre na sua casa — a animação está disponível em Blu-ray, Blu-ray 3DDVD nas melhores lojas nacionais.

Trecho de Zootopia:

Zootopia é uma cidade diferente de tudo o que você já viu. Formada por “bairros-habitat”, como a elegante Praça Sahara e a gelada Tundralândia, essa metrópole abriga uma grande diversidade de animais irreverentes sempre prontos para encarar uma nova e divertida aventura. Quando Judy Hopps (voz de Monica Iozzi na versão dublada) chega em Zootopia, ela descobre que ser a primeira coelha da equipe da polícia, formada por animais grandes e fortes, não é nada fácil. Determinada a provar seu valor, ela embarca em uma aventura atrapalhada e bem humorada, ao lado do malandro raposo Nick Wilde (voz de Rodrigo Lombardi na versão dublada) para desvendar um grande mistério. Além de Monica Iozzi e Rodrigo Lombardi emprestarem suas vozes para os protagonistas do filme, Judy Hopps e Nick Wilde, na versão brasileira do filme, o jornalista Ricardo Boechat dá voz ao personagem Boi Chá, o famoso jornalista da bancada do Zoo News. Para deixar tudo ainda mais divertido e com muito brilho, a cantora Shakira dá voz à personagem Gazella, a maior estrela pop de Zootopia, além de interpretar a canção “Try Everything“, da trilha sonora do filme.

Arte_Zootopia-FINAL

Compartilhe.

Sobre o Autor(a)

Editora d'O Camundongo. Coleciono tsum tsums. Meu filme favorito da Disney varia de acordo com o meu humor. Sou apaixonada pelas trilhas sonoras da Disney e o mascote do site é o meu maior xodó gráfico.



  • Juliano A. J.

    Eu já garanti o meu Blu-Ray do filme.
    Acho que seria legal se a disney fizesse uma série de Zootopia (no estilo das séries policiais de hoje).

    • catarinadea

      Oi, Juliano! Existe uma possibilidade de ter série de Zootopia, mas não sei quanto ao tema. :)

  • Flavio Trambusti

    Por que a Disney ainda não relançou “Branca de Neve” no Brasil? Lembro que seriam relançado ”
    Branca de Neve” e a “Bela e a Fera”